April 2018
M T W T F S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30EC

Próximos Shows:

  • Nenhum evento na agenda.
  • Contatos para Show
    velhos[at]velhoseusados.com

    Nome:


    E-mail:






    Abril 21

    Marco Pessoa | 21/04/2010 - 12:58

    Até antes da saída do Rodrigo Cavallare do Velhos e Usados, a conta da proporção de brasilienses versus forasteiros desequilibrava pro time dos forasteiros.

    Rodrigo, David e eu não somos de Brasília. Cada um por seu motivo, ou o motivo dos pais de cada um, viemos parar aqui. Cada um com sua história, acabamos todos juntos no Velhos, e é assim que a grande maioria das histórias são contadas na cidade.

    Nascidos todos de 1980 pra cá, Diego e Arthur também se incluem em outro clichê brasiliense: pais mineiros, ou alagoanos, paraibanos, cearenses, paraenses, gaúchos – casados nos seus estados, transferidos para Brasília, tendo filhos aqui.

    Diego e Arthur nasceram em Brasília, mas dentro do seu microcosmo familiar, refletem histórias passadas e culturas também forasteiras. Diego no queijo minas, doce de leite e pão de queijo, Arthur na carne de sol, ou na buchada. Comidas caseiras e sotaques diferentes. É fora de casa que cada um forma a identidade da cidade, da qual o país inteiro faz parte.

    No final todos se encontram e concordam com uma simples e um mate, ou uma dupla e um suco de caju. Um no molho no Baixinho ou um na chapa no Raimundão. E uma cerveja gelada no Beirute.

    O forasteiro mais jovem na cidade sou eu. Cheguei aqui em 2002 e completo em maio 8 anos de Brasília. Já me sinto mais estranho na cidade natal do que aqui. Você acaba criando grande afinidade com a cidade que deu mais história pra contar, onde você vira gente grande, e comigo isso aconteceu aqui, e não em Fortaleza.

    Aqui alcancei alguns grandes objetivos da minha vida. Aqui conheci uma brasiliense filha de um carioca com uma paulista e com ela me casei. Eu do Ceará e ela do DF. E em mais uma geração a mistura que melhor explica Brasília vai continuar.

    Comente

    Trackback no seu site